Sapatilha de ponta

Não faça nada por conta própria!

O sonho de mui­tas meni­nas ao entrar no bal­let é usar sapa­ti­lhas de ponta. Já fala­mos algu­mas vezes aqui sobre o tempo e os pré-requisitos para o uso das pon­tas. Algumas pes­soas aca­bam caindo na bes­teira de come­çar a usar as sapa­ti­lhas sem ori­en­ta­ção de um pro­fis­si­o­nal. Totalmente errado.

Saiba por­que você NÃO DEVE FAZER ISSO:

Pode se machucar!

Tentar sozi­nho pode resul­tar em dedos e pés machu­ca­dos, pés­simo domí­nio das téc­ni­cas e desen­can­ta­mento com o pro­cesso de apren­di­za­gem das pontas.

O bal­let tem regras. É uma téc­nica a ser seguida. Se engana quem acha que a sapa­ti­lha faz a bai­la­rina! O que faz a bai­laina é seu conhe­ci­mento pelo bal­let. Conhecimento prá­tico! Não adi­anta só ler. Por mais que a gente escreva sobre bal­let, são dicas ape­nas. Não existe um “passo a passo, bal­let aprenda você mesmo em tan­tos dias”.

Cuidado se você for muito nova, pois seus ossos não estão total­mente desen­vol­vi­dos, além de outros aspec­tos. E se você come­çou numa idade mais avan­çada, cui­dado tam­bém pois os ossos já estão intei­ra­mente (ou ao menos quase intei­ra­mente) desen­vol­vi­dos e mui­tas vezes fal­tará força para subir e dan­çar nas pontas.

Espere o seu pro­fes­sor dizer se está apta ou não a uti­li­zar pon­tas. O mal uso das sapa­ti­lhas pode cau­sar danos per­ma­nen­tes em sua saúde.

E mesmo que você já faça aulas, muito cui­dado ao pra­ti­car em casa! Para não escor­re­gar, para não fazer os movi­men­tos erra­dos, para não ten­tar for­çar posi­ções e fazer pas­sos que ainda não con­se­gue ou não está preparada.

No momento certo tudo ficará bem, pode ter cer­teza! Vamos lá, bailarinas!


Comentários

Dryelle Almeida / Mundo Bailarinístico
Dryelle Almeida / Mundo Bailarinístico

Publicitária, analista de marketing nas Redes Sociais, formada em ballet clássico pela E.M.B – SP, professora de ballet, aspirante a sapateadora e gestora do Blog Mundo Bailarinístico criado para ser uma extensão das suas aulas e dividir, ou melhor, multiplicar sua paixão pelo ballet por aí.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.